O Doidinho

Ao som de James Brown, ele chegou feito uma enxurrada de tempestade paulistana no verão. Pequeno, cabelos encaracolados, sorriso amplo, ritmo acelerado, beijo sabor churrasco. Cozinhava como um bom chef, filosofava sobre o mundo cheio de dúvida e convicção, detestava as rádios. Carinhoso, passional, louco, apaixonado, capricorniano, web designer. Tinha pouco dinheiro, uma casa grande com uma árvore, um cachorro manso, uma banda alternativa, uns amigos malucos. Usava camisetas pintadas a mão. Olhava-me como se me visse sempre pela primeira vez. Fazia amor alucinada e apaixonadamente.
Um dia a enxurrada escoou e nunca mais choveu.

Comentários

Era Che ou Fidel?
Ou ainda Stalin?
me deu branco.
porque me lembro do cachorro manso.
e dos cabelos enroladinhos.
e do JIVE com mesa de sinuca e azulejo na parede.
Anônimo disse…
Choveu também no meu último post. Adorei o texto.
Beijo,
Edu

http://coisasdagaveta.blogspot.com
Andrejazzy disse…
Foi pro ralo?An, a chuva é sazonal, mudam as estações, quem sabe não cai uma garoa...
Ah, esse tiroteio verbal, cada frase, ou palavra, remetendo a algo diferente, parece uma linguagem de roteiro, ou mesmo teatro, curtas, concisas, imagem em palavra, é consciente?
Apenas uma curiosidade.
Ficou legal o texto,o mais difícil é saber qdo parar, eu acho.Não sei fazer textos curtos assim.
B. Fernandes disse…
Doidinho? Acho que não.
KizerCarvalho disse…
"(...)beijo sabor churrasco..."

Adorei isso, muito bom.
Textos maravilhosos, de muito bom gosto.
Serei o mais novo leitor dessa casa maravilhosa.
Valeu!
Vinícius Bloom disse…
Fazia amor alucinadamente com que? Piiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii... Postei mais um texto no assombrosas tetas. Ligue-me. Beijos!
André Lima disse…
ei Cax, esse doidinho é a cara de um amigo meu que é grafiteiro, sabia? Mas ficou a sensação de que falta alguma coisa... Dá pra tirar mais suco desse bagaço, eheh
Abraços, cuida-te, eh!

Postagens mais visitadas deste blog

Giovanni Pasquini

Kedma