terça-feira, junho 26, 2007

de pouco muita

Saudade
de pouca distância
de pouco tempo
Saudade-Vontade
de grudar
nem separar
Saudade-Apaixonada
que aperta o peito
feito lua cheia
que não chega.

domingo, junho 24, 2007

Quixote

Palavras
desnecessárias
metáfora
fábula
personagens
vagantes
flutuantes
emocionantes
Baba
Pança
alcança
lágrimas
bicicleta
crianças
felicidade
saudade
triste
despedida
gravada
obrigada

sábado, junho 23, 2007

Sobrepeso

Sobrepesada
Ouvidos tapados
A viola me oscila
Terapeuticas amigas
salvam
Os sentidos me confundem
mal
A profusão se difunde
Eu me floro
devoro
bebo
choro
comemoro
decido
aposto
no agora
bem.

sexta-feira, junho 15, 2007

Queimada Varrida

Os sentimentos não mudam feito queimada varrida
Lavada
Eu, profusa, sempre perdida
Sem coragem de ir
Cheia de medo
À espera
Do que não vem
Decepcionada
Não fiz
Queria
Limpa
Confusa
Difusa
Chapada
E muito mais
Sem mais

quinta-feira, junho 07, 2007

O Saca-Rolhas

Então, chegou o inverno, época de virar mulher-almofada.
Se alguma coisa me alegra no inverno é o vinho tinto... Como gosto!
Na primeira tentativa, meu saca-olhas quebrou, mais ainda assim abriu o néctar...
Perambulando pelo Hirota, comprei o saca-rolhas de R$ 13,19.... Um fiasco! Não quebrou, despedaçou-se na 1ª tentativa... Frustrante! Revoltante.
Chegou o dia do fondue(mais uma das poucas vantagens do inverno!) não tinha saca-rolhas... Para tristeza, o saca-rolhas Econ de R$2,15 quebrou na primeira e a técnica do afundamento falhou...
A namorada do vizinho nos presenteou com o canivete-saca-rolhas... Que quebrou de cara... Difícil demais a cabaça de Santa Carolina, só liberada em 25%, sofridamente, com martelo!
A incompetência do saca-rolhas me revolta...
O moço simpático da Iracema, com dificuldade, consegue abrir a nova garrafa. Diversão, fondue e vinho assegurados.
E eu a me perguntar: Como é mesmo relacionar?

Amar/Pirar/Apaixonar

Sensação tão boa, que dá medo!
Medo de perder, de largar, de não ir, de ir, tanto medo...
Sensação de não saber mais... Como é mesmo?
Tudo me parece tão assustadoramente bom e tão assustadoramente...
Que dá me medo de acabar, de não continuar, de continuar...
Dúvida
Dúvida, se a solidão não é melhor: Mais calma e centrada, apesar de solitária...
Medo de perder de tanto falar, de não falar e de perder de tanto ficar...
Profusa
Adoro a palavra profusa, deve ser a palavra de quem não sabe o que quer, como eu.
Mas eu quero... Sei que quero, só não sei o que fazer... Cubo mágico, Genius, nunca entendi direito essas coisas...
Nunca acreditei de verdade em... Nisso
Continuo gostando da palavra profusa, mas sei que já estou langada e mais nada
Nada!
Estou desencaixada.

Músculos